Skip links
crime de motim criminalista bh

O que é crime de motim?

Share

Você está lá assistindo um filme de pirata quando de repente, todos se revoltam contra o capitão. Ao ato narrado, nomeados de motim, mas você sabia que ele também é crime para nós? Inclusive, há duas previsões diferentes para o referido ato de revolta? Pois é, entenderemos com detalhes a seguir.

O crime de motim  de presos no Código Penal:

O crime de motim de presos é tipificado pelo Código Penal Brasileiro no artigo 354. Ele consiste no ato de  um grupo de pessoas se reunirem de forma tumultuosa para perturbar a ordem do presídio. Esse tipo de crime é classificado como um delito contra a coletividade, representando uma ameaça à Administração da Justiça.

 No contexto do crime de motim, é essencial destacar alguns elementos-chave. Primeiramente, é necessário que o delito seja cometido por um grupo de no mínimo três pessoas, sendo assim uma ação coletiva. Além disso, a reunião deve ocorrer de maneira tumultuada, ou seja, de forma desordenada e agressiva, com a intenção de gerar ou favorecer a prática de atos violentos.

 O aspecto da violência é outro elemento central deste crime. Os atos de violência podem ser direcionados tanto a pessoas quanto a bens de natureza pública ou privada. Essa conduta demonstra um grave desrespeito às normas de convivência social, causando instabilidade e insegurança.

As consequências do crime de motim podem ser bastante graves. Além do prejuízo material causado pelos atos de violência, ele também afeta a estabilidade emocional e a sensação de segurança da população,  visto que tende a criar um efeito manada para os outros presos. Assim, apesar do delito começar em um pequeno grupo ele pode incentivar um contingente interminável de pessoas.

A perturbação da Administração à Justiça  causa  extrema preocupação, afinal, caso a revolta alcance um número muito grande de presos é possível que esses consigam escapar dos presídios.

 Os presos que cometem o crime de motim podem ser condenados a penas que variam entre seis meses a dois anos, além de também se aplicar a pena correspondente a violência, ou seja, caso no ato, pessoas se machuquem ou morram, soma-se a pena desses outros crimes ao delito em questão. Para além disso, obviamente, caso o sujeito se envolva na prática desse delito acaba por perder todo o tempo que já teria acumulado para a progressão de um regime mais benéfico dentro da prisão. 

 É importante mencionar que aqueles que exercem liderança ou incitam a violência podem ser responsabilizados de forma mais rigorosa do que os demais participantes. Para combater e prevenir o crime de motim de presos, é essencial investir em ações que promovam a educação, o respeito às leis e à cultura de paz. Além disso, é fundamental uma atuação eficiente das autoridades competentes, tanto na repressão quanto na investigação do delito, bem como na promoção de políticas públicas que busquem a redução da criminalidade e a garantia da segurança de todos os cidadãos. 

Em resumo, o crime de motim de presos é uma conduta coletiva que representa uma grave violação à Administração da Justiça . Sua prática traz consequências negativas para a comunidade, exigindo conjuntos de esforços para sua prevenção e proteção adequadas. É fundamental que todos valorizem a importância da ordem.

O crime de Motim praticado por militares

O crime de motim está previsto no Código Penal Militar como uma conduta considerada ilegal e prejudicial à disciplina e à hierarquia das Forças Armadas. 

Este crime está regulamentado nos artigos 149 a 153 do referido código, que descrevem as condutas e as deliberações para aqueles que o praticam. De acordo com o Código Penal Militar, o motivo consiste na prática coletiva e ostensiva de atos de indisciplina ou desobediência grave, realizados por militares que estejam subordinados a uma mesma autoridade.

Esses atos devem ter a intenção de afrontar a noção da autoridade. Cabe ressaltar que o motivo é uma modalidade especial de crime, que se diferencia das meras infrações disciplinares. Para que seja caracterizado, é necessário que os atos de desobediência sejam realizados em grupo e de forma organizada, com o objetivo de perturbar a ordem e a disciplina militar. 

O motim é algo tão grave para disciplina militar que o simples ato de planejar tal ato já enseja responsabilidade criminal. Nessa hipótese a pena irá variar entre dois a quatros anos. Além disso, o Código Penal Militar estabelece que os líderes ou organizadores do motim poderão sofrer aumentos na pena, caso sejam identificados. É importante destacar que o crime de motivação é uma conduta que causa sérios prejuízos às Forças Armadas e à segurança nacional e pode, em uma situação catastrófica, levar a uma situação de guerra.

 Sua prática envolve os princípios de orientação e disciplina, que são fundamentais para o bom funcionamento das instituições militares. Para prevenir e combater o crime de motim, as Forças Armadas possuem normas, regulamentos e meios próprios de disciplina e correção disciplinar. 

Sua prevenção e proteção institucional são fundamentais para a manutenção da manutenção e da integridade das Forças Armadas.

CONCLUSÃO

Após terminar essa leitura você passa a compreender detalhadamente o que são os crimes de motim de presos e motim de militares. Não só isso, acaba sabendo diferenciar com precisão cada um desses delitos.

Curtiu esse conteúdo? Sinta-se convidado para explorar o nosso blog. Garanto que os outros posts também irão lhe agradar. Precisa de auxílio por estar passando por alguma situação semelhante às retratadas acima? Chame-me no Whatsapp para que possamos marcar uma reunião em meu escritório.